Alunos da Belas Artes promovem festa de debutante beneficente

Aside

Festa de debutante social: “Projeto Fadas Madrinhas”

Os alunos do Centro Universitário Belas Artes, Amanda Vieira, Clecius Gonzaga, Giulia Mateus, Lucas da Gama, Millye Santos e Mayara Dias, promoveram na noite da última quinta feira, dia 29 de outubro,  uma festa de debutante para 15 meninas carentes da comunidade Vila Antonieta, na Zona Leste da Cidade de São Paulo. A festa foi realizada por meio de doações de produtos e serviços captados através de parcerias com empresas e pessoas físicas.

A iniciativa surgiu na disciplina de Eventos ministrada pela Professora Solange Moura no curso de Relações Públicas. Durante as aulas, os alunos deveriam criar um evento que se encaixasse dentro dos critérios estabelecidos em aula, que incluíam: estabelecer um objetivo claro sobre público a ser atingido e levantar recursos junto a organizações que se relacionassem com o intento do projeto, abarcando os principais aspectos de um evento social.

 

A oportunidade de desenvolver uma ação criativa para a faculdade e ao mesmo tempo contemplar a iniciativa beneficente da instituição cristã AP.COM pareceu a oportunidade perfeita. A mãe de uma das integrantes do grupo já fazia parte do projeto e fez a ponte entre os alunos e o projeto que apoia 90 crianças e famílias de lugares carentes com alto índice de usuários de drogas e álcool. Recentemente, por meio de uma pesquisa realizada na instituição, foi percebido um sonho em comum entre as meninas abraçadas pela iniciativa: o sonho de ter uma festa debutante.

Deste ponto em diante começou a corrida para conseguir o apoio de empresas simpáticas ao projeto, que foi auxiliado por diversos setores dos mais variados portes como: Arte&Print, Atlética Belas Artes, Buffet PG Prime, Durval Calçados Finos, Fenix Arte e Foto, Fúria Cubana, Jeep ® Auguri, Maria Bicuda Acessórios, Max Lanches, Mega Calhas, Oficiais de Honra, Sanart, Stop Rent Rigor e Sweet Honey.

Todos esses apoiadores foram responsáveis por auxiliarem na impressão de projetos gráficos, na elaboração e divulgação de rifas que auxiliaram na arrecadação de capital, na disponibilização do espaço para a festa, além de decoração, calçados, vestidos e trajes de príncipes alugados, acessórios e compra dos alimentos oferecidos na festa.

As 12 meninas originalmente previstas tornaram-se 15; porém, o ocorrido não causou nenhum empecilho para a realização do evento. “Mesmo com todo o planejamento prévio que tivemos, os problemas e imprevistos foram inevitáveis, mas com calma e paciência foram resolvidos e independentemente do cansaço, no final, nada foi mais gratificante do que ver os sorrisos nos rostos das meninas e saber que tiveram seus sonhos realizados naquela noite”, relatam os idealizadores do projeto.

 
O evento, realizado com sucesso, teve uma grande parte da programação reservada para agradecimento aos colaboradores, presenteados com girassóis. Além da cerimônia de entrada das debutantes, troca de sapatilhas por saltos, valsa com príncipes como manda a tradição e o clássico parabéns.

Esporte americano ganha espaço em São Paulo

Aside

No último dia 24 de novembro, realizou-se na Praça da Paz, no Parque do Ibirapuera, localizado na zona sul da Cidade de São Paulo, um evento de apresentação do Spikeball, esporte americano que vem ganhando grande reconhecimento no país. O evento contou com a presença do embaixador brasileiro, Lucas Fernandes e com a presença do corredor de Stock Car e simpatizante do esporte, Átila Abreu.

O esporte ainda é uma novidade no país, mas já atrai a curiosidade de muitos brasileiros. O Spikeball foi criado em 2008, nos Estados Unidos, sem nenhuma pretensão de se tornar algo tão grande e com tanto reconhecimento como é hoje. Atualmente são 4 milhões de jogadores (em todo o mundo), e são realizados mais de 150 torneios todos os anos.

No Brasil, Lucas Fernandes é o embaixador do esporte: “Tive a oportunidade de fazer faculdade nos Estados Unidos, no estado da Virgínia, e todas às vezes que iria praticar algum esporte via alguém jogando Spikeball e, só de ver, já achava muito intrigante”. Foi a partir daí que ele passou a se envolver com as pessoas que praticavam o esporte e decidiu introduzi-lo em seu círculo de amigos durante suas visitas ao Brasil.

Após se formar, Lucas voltou para seu país de origem e decidiu entrar em contato com a empresa que criou o esporte para saber como poderia trazê-lo para o Brasil e descobriu um programa de embaixadores, realizado pela própria empresa Spikeball. Até então não existiam embaixadores fora dos Estados Unidos: “Agora minha função como embaixador do Spikeball no Brasil é difundir o esporte, ensinar as pessoas a jogarem e fazer com que fique conhecido no Brasil”. De acordo com Lucas, esse trabalho já vem sendo realizado há 3 anos no país e está ganhando reconhecimento e simpatizantes do esporte a cada dia.

O evento organizado pelos alunos do 5º semestre do curso de Relações Públicas do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo foi realizado no Parque do Ibirapuera, com toda a estrutura necessária para a prática do esporte e contou com a presença de atletas e simpatizantes do esporte, como Átila Abreu, piloto de Stock Car.

Durante o primeiro período do evento foram realizados jogos com iniciantes e pessoas que se interessaram pelo esporte, foram apresentadas as regras e técnicas do Spikeball.

Em um segundo momento do evento foi realizado um torneio, onde os vencedores foram Lucas Fernandes e Leonardo Silva. Ao final do torneio, o evento contou, ainda, com a entrega de medalhas personalizadas aos vencedores.