“Visões sobre o tempo”: exposição de Bill Viola no Sesc Paulista – Artes Belas Artes

Postado em

Colaboração: Elisa Mendonça (1º semestre de PP)

A nova unidade do Sesc da Avenida Paulista, inaugurada agora no final de abril, trouxe uma vasta e interessante programação cultural: são inúmeras as atividades e exposições espalhadas pelos 17 andares dessa unidade.

Uma que merece destaque é a exposição de Bill Viola, “Visões sobre o tempo”, sendo a primeira a entrar em cartaz dia 1º de maio no novo espaço. É um trabalho totalmente voltado para as artes visuais, abordando a valorização do instante e investigando os ciclos de vida, morte e renascimento.

Bill Viola (1951) é um artista contemporâneo norte-americano, pioneiro em videoarte e imagem em movimento. Suas peças estão frequentemente ligadas à história da arte e abordam assuntos como percepção e espiritualidade. Foi nesse clima que o Sesc da Avenida Paulista inaugurou sua nova unidade, trazendo para a mostra 12 obras do artista produzidas de 2000 pra cá. Além disso, integrada à exposição, a “programação integrada” (5 de junho, 3 de julho e 7 de agosto) vai promover a exibição mensal de vídeos de produção anterior do artista norte-americano, trazendo uma reflexão da videoarte dos anos 70 e 80 em comparação aos dias atuais.

O norte-americano, que já trabalhou com outros grandes nomes da videoarte, como Nam June Paik e Peter Campus, desenvolveu um olhar particular sobre a experiência humana, e agora partilha com todos essa visão explorada desde 70. A exposição, que vai até 9 de setembro, localiza-se no 5º andar do Sesc da Avenida Paulista. Seu horário de funcionamento é das 9h às 21h30 de terça a sexta, e das 10h às 18h30 aos domingos. A entrada é gratuita.

Programação:

Programa 1 - 2 de maio. Quarta, 20 h.

Sweet Light [Luz Doce], 1977: Parte da coleção de videoteipes Memory Surfaces and Mental Prayers [Superfícies de Memória e Orações Mentais].
Cor, som mono, 9’08”.

The Reflecting Pool [A Piscina Refletora], 1977–9: Parte da coleção de videoteipes The Reflecting Pool – Collected Works [Obras selecionadas] 1977–80
Cor, som mono, 7’.

Ancient of Days [Ancião dos Dias], 1979–81: Parte da coleção de videoteipes The Reflecting Pool – Collected Works [Obras selecionadas] 1977–80.
Cor, som estéreo, 12’21”

Anthem [Hino], 1983
Cor, som estéreo, 11’30”

Angel’s Gate [Portal do Anjo], 1989
Cor, som estéreo, 4’48”

Chott el-Djerid (A Portrait in Light and Heat) [Um Retrato em Luz e Calor], 1979
Cor, som mono, 28’

Programa 2 - 5 de junho. Terça, 20 h

The Passing [A Passagem], 1991: Em memória de Wynne Lee Viola.
P&B, som mono, 54’22”

Programa 3 - 3 de julho. Terça, 20 h

Hatsu-Yume (First Dream) [Primeiro Sonho], 1981: Para Daien Tanaka.
Cor, som estéreo, 56’

Programa 4 - 7 de agosto. Terça, 20 h

I Do Not Know What It Is I Am Like [Não Sei Como é que Pareço], 1986.
Cor, som estéreo, 89’

Cintia Dal Bello

Cintia Dal Bello

Cíntia Dal Bello é doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, com especializações em Marketing e Comunicação (pela Cásper Líbero) e Cultura e Meios de Comunicação (pela PUC-SP). Como publicitária, acumula experiências em criação publicitária, planejamento de comunicação e marketing escolar. Sua pesquisa versa sobre cibercultura, subjetividade, identidade, tele-existência e imaginário tecnológico. Libriana, mãe de três filhos, amante da música, das artes e da vida.

No Comments

Deixe seu comentário...

* campos obrigatórios