EAD: avaliação específica

Blog da Reitoria nº 277, 12 de dezembro de 2016

Por prof. Paulo Cardim

Ensinar exige rigorosidade metódica” (Paulo Freire)

Avaliar também” (Paulo Cardim)

A Lei nº 9.394, de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional (LDB), introduziu no sistema educacional, pela primeira vez, a modalidade de educação a distância (EAD), “em todos os níveis e modalidades de ensino, e de educação continuada” (art. 80).

O § 1º do art. 80 dispõe que a EAD “será oferecida por instituições especificamente credenciadas pela União”. Todavia, caberá a cada sistema de ensino (federal, estaduais e do Distrito Federal), segundo o § 3º, estabelecer as normas para produção, controle e avaliação de programas de EAD. No sistema federal de ensino, o órgão competente para expedir normas para avaliação dos cursos e programas de EAD, assim como das IES que os ofertam, é a Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior, a Conaes, nos termos do inciso I, art. 6º da Lei nº 10.861, de 2004, que institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, o Sinaes: “propor e avaliar as dinâmicas, procedimentos e mecanismos da avaliação institucional, de cursos e de desempenho dos estudantes”. Um dos “mecanismos de avaliação” é o instrumento de avaliação usado pelo Inep nos processos de avaliação in loco de IES e cursos ofertados na modalidade EAD.

Até aqui, os modelos de instrumento de avaliação usados pelo Inep não atendem às especificidades e variedades da EAD. Há, apenas, alguns indicadores específicos, que não levam em consideração a mídia usada e, na bibliografia, são praticamente desprezados os livros e periódicos digitais. Uma IES que oferte os seus cursos de EAD exclusivamente pela internet, que tem todos os tipos de mídia, está obrigada a ter livros impressos em cada polo de apoio. Outros equívocos aparecem em alguns critérios de avaliação.

A EAD teve um crescimento extraordinário nos últimos três anos, abrigando, hoje, cerca de um milhão e meio estudantes. Em 2003 eram somente 52 alunos. O aumento no volume de cursos e alunos na EAD está exigindo indicadores e critérios de avaliação específicos, levando em consideração a variedade de mídias usadas, as plataformas, as metodologias de aprendizagem, a finalidade e uso dos polos, além dos talentos humanos e os recursos tecnológicos envolvidos.

Creio que a Conaes terá, agora, a oportunidade de construir instrumentos de avaliação institucional e de cursos congruentes com a modalidade de oferta de cursos e programas em EAD, com atenção especial aos critérios de avaliação de cada indicador. Deve, por exemplo, oferecer a oportunidade de manifestação das IES envolvidas nesse processo e de organizações especializadas. Mediante parecer fundamentado deve contribuir para que o ministro da Educação, Mendonça Filho, tenha a primazia de implementar processo de avaliação específico para a EAD, proporcionando às IES avaliações justas e criteriosas, ao tempo em que poderá apresentar à sociedade retrato fiel da qualidade dos cursos e programas ofertados nessa modalidade.

O tema é relevante e envolve a avaliação de qualidade das IES e cursos de EAD, cujos diplomas têm a mesma validade dos cursos presenciais. O Sinaes oferece mecanismos legais para a ação da Conaes nesse processo. Temos plena confiança de que o ministro Mendonça Filho dará apoio para que a Conaes possa exercer, plenamente, as suas atribuições, nos estritos termos da Lei do Sinaes.

“É mais fácil governar um povo culto, cioso de suas prerrogativas e direitos, que tem nítida a compreensão de seus deveres, que um povo ignaro, indócil, sem iniciativa e inimigo do progresso”.

“O papel da instrução é preparar e formar homens capazes e úteis à sociedade; o papel do governo é fornecer meios fáceis de se adquirir a instrução, disseminando escolas e patrocinando iniciativas boas confiadas à competência e ao amor por tão nobilitante tarefa”.

Prof. Carlos Alberto Gomes Cardim

Diretor da Escola Normal “Caetano de Campos”

Educador e Inspetor de Alunos, 1909

Irmão do fundador do

Centro Universitário Belas Artes de São Paulo

Post to Twitter Post to Plurk Post to Yahoo Buzz Post to Delicious Post to Digg Post to Facebook Post to Google Buzz Post to LinkedIn