Fim das Férias Escolares: Reinício das Aulas – Agosto 2017

Blog da Reitoria nº 307, de 7 de agosto de 2017

Por prof. Paulo Cardim

Ensinar exige rigorosidade metódica” (Paulo Freire)

Avaliar também” (Paulo Cardim)

No último dia 2 a Comunidade Febaspiana reiniciou suas atividades acadêmicas, após as justas férias de julho, indispensável ao refazimento das energias, ao prazer de poder curtir mais intensamente os entes queridos, enfim, fazer uma variedade de atividades que a rotina da academia e os conteúdos a serem aprendidos são enriquecedores, mas, nem sempre, permitem esses prazeres do lazer, o dolce far niente, ou seja, a agradável ociosidade.

É com prazer total que damos as boas-vindas à nossa comunidade Febaspiana. Estudantes e professores puderam “recarregar suas baterias” e reiniciarem a nobre tarefa de aprender e de ensinar. “Tudo que se aprende – dizia o educador Rubem Alves –, que se sabe e que se faz tem por objetivo um momento supremo de felicidade e prazer”. E aqui temos o prazer de ensinar e o prazer de aprender. Professores e alunos têm os mesmos objetivos, com o compromisso com a qualidade do ensinar e do aprender. Os estudantes, o centro desse processo, de aprenderem conteúdos que lhes sejam úteis em sua jornada pessoal e profissional e ao pleno e consciente exercício da cidadania.

Sabemos todos que o Brasil passa por momentos difíceis, mas “há razões para não entrarem em pânico”, como afirma o economista Geraldo Samor, no Brazil Journal , uma vez que “tudo que está errado com o Brasil pode ser consertado pelo que está certo”. A Operação Lava Jato está “removendo a erva daninha”, mas caberá ao povo brasileiro, com destaque para estudantes e educadores,  saber plantar a nova safra — sem emoção, e “sem empenhar seu voto ao primeiro clichê fácil que aparecer”.

Temos todas as condições para, mais uma vez, enfrentarmos essas turbulências e sairmos das mesmas com os culpados devidamente identificados e punidos.

Cabe a cada um dos brasileiros dentro de suas competências e atividades colaborar com o que for necessário, a fim de que a nossa Constituição e o Estado Democrático de Direito sejam respeitados na íntegra e partirmos para uma nova era, pois com certeza nós temos na nossa sociedade homens de reserva moral que precisam e necessitam deixar a omissão e se apresentarem para essa nova era em substituição a uma política e políticos superados, principalmente pela corrupção e falta de patriotismo.

Ao darmos as boas-vindas à nossa comunidade, neste retorno às aulas, não podemos deixar de fazer um apelo: exerçamos nossa cidadania, nesses momentos, com responsabilidade, dignidade e plena confiança nas soluções democráticas apontadas claramente em nossa Constituição republicana. O nosso Brasil é muito maior que essa crise moral e institucional.

À nossa comunidade Febaspiana, em mais um semestre letivo, ante a crise política e econômica por que passa o Brasil, esta é também uma mensagem de fé e otimismo na recuperação da economia brasileira, o início do fim da impunidade absoluta para os corruptos e a punição imediata de todos os políticos, empresários e doleiros culpados, assegurado o direito de ampla defesa e do contraditório, além da eliminação daqueles sem qualidade moral. Sejamos otimistas, mas realistas, “com os pés no chão”, para que essa crise momentânea não contamine o processo de aprendizagem, que deve estar à frente, para superar qualquer obstáculo. É na e com a Educação de qualidade que o Brasil poderá caminhar para um futuro de desenvolvimento econômico e social mais igualitário e justo, compatível com a nossa grandiosidade territorial e a nossa importância no concerto das nações.

“É mais fácil governar um povo culto, cioso de suas prerrogativas e direitos, que tem nítida a compreensão de seus deveres, que um povo ignaro, indócil, sem iniciativa e inimigo do progresso”.

“O papel da instrução é preparar e formar homens capazes e úteis à sociedade; o papel do governo é fornecer meios fáceis de se adquirir a instrução, disseminando escolas e patrocinando iniciativas boas confiadas à competência e ao amor de quem promove   tão nobilitante tarefa”.

Prof. Carlos Alberto Gomes Cardim

Diretor da Escola Normal Caetano de Campos

Educador e Inspetor de Alunos, 1909

Irmão do fundador do

Centro Universitário Belas Artes de São Paulo

Pedro Augusto Gomes Cardim

Post to Twitter Post to Plurk Post to Yahoo Buzz Post to Delicious Post to Digg Post to Facebook Post to Google Buzz Post to LinkedIn