Preparação para Enem substitui cursinhos – O Estado de SP – Caderno Vida – 04/04/2011

Adesão de universidades federais ao exame muda perfil dos pré-vestibulares

04 de abril de 2011 | 0h 00
Ocimara Balmant – O Estado de S.Paulo

ESPECIAL PARA O ESTADO

Washington Alves/Light Press

Washington Alves/Light Press

Intensivo. Luciana Rancanth, aluna do Curso Orvile Carneiro de Belo Horizonte, optou pelas aulas com foco no Enem

Uma nova modalidade de cursinho preparatório para o vestibular começou a figurar no catálogo dos sistemas de ensino: o pré-Enem. A modalidade, presente no País todo, é resultado da crescente adesão das universidades federais ao Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) como forma única de seleção.

No ano passado, 59 universidades e institutos federais utilizaram a nota do Enem em seus processos seletivos, 20 deles como critério único para preenchimento das vagas. A adesão levou 4,6 milhões de candidatos a se inscreverem para a prova, um número 30 vezes maior do que os 157 mil estudantes que participaram da primeira edição, em 1998.

É de olho nesses vestibulandos que os cursinhos têm montado suas turmas de pré-Enem. De acordo com os coordenadores pedagógicos, as aulas sob medida dão menos ênfase a fórmulas e “decorebas” e apostam na contextualização dos assuntos e na interpretação e produção de textos.

Em Fortaleza, o curso X da Questão começa a primeira turma neste mês. As aulas serão oferecidas àqueles que buscam uma vaga na Universidade Federal do Ceará (UFC), que usa o Enem como critério único de seleção desde o ano passado.

Em Belém (PA), este é o segundo ano que o Equipe Vestibulares oferece a modalidade. Os inscritos pleiteiam uma vaga na Universidade Federal do Pará (UFPA), que substituiu a primeira fase do processo seletivo pelo Enem, ou na Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), onde o ingresso se dá exclusivamente pela classificação no exame.

“Antes, nossa procura aumentava apenas às vésperas da prova, lá por agosto. Agora, desde o início do ano já temos interessados”, diz Nayara Rocha de Souza, orientadora pedagógica.

Para conseguir uma vaga no concorrido curso de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a estudante Luciana Rancanti, de 18 anos, matriculou-se em um pré-Enem de Belo Horizonte. “Ano passado fiz um cursinho convencional. Daí, quando a UFMG aderiu ao Enem, não deu tempo de eu me preparar. Agora estou focada, aprendendo a inter-relacionar matérias. No Enem, uma mesma questão pode cobrar conteúdos de física e química”, explica.

Luciana é aluna da rede Interacursos, que tem 3 mil alunos de Enem espalhados por 140 cidades, já que o conteúdo é oferecido nas modalidades presencial e telepresencial.

Confusão. Apesar da proliferação de cursos específicos, a preparação para o Enem não deve ser muito diferente da convencional, diz Paulo Roberto de Andrade, diretor do Colégio Master de Cuiabá. “Na essência, continua a ser um vestibularzão, com prova conteudista e longa.”

Além disso, o diretor aponta a dificuldade logística de trabalhar com modelos de processos seletivos distintos. Em Cuiabá, por exemplo, a Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) preencheu, em 2011, suas 5.168 vagas via Enem. Por outro lado, a Estadual do Estado de Mato Grosso (Unemat) não utilizou o exame. “Nossos alunos vão fazer as duas provas e não têm como fazer dois cursinhos. Por isso, montamos uma grade tradicional e oferecemos material paralelo no estilo Enem.”

Em Porto Alegre, o curso Fênix se utiliza da mesma estratégia, já que na Universidade Federal do Rio Grande do Sul o Enem é utilizado apenas como complemento à nota final da primeira fase, enquanto outras federais do Estado já aderiram integralmente ao exame, como é o caso da Federal do Rio Grande (UFRG) e da Federal de Pelotas (UFPel).

PARA ENTENDER

A prova do Enem é constituída de 180 questões de múltipla escolha e uma redação e é realizada em dois dias. No primeiro, os candidatos respondem a questões de Ciências da Natureza e Humanas.

No segundo, são avaliados em Matemática e Linguagens, e fazem a redação. Em 2010, 4,6 milhões de pessoas se inscreveram. Neste ano, ainda não foi divulgada a data da prova.



Post to Twitter Post to Plurk Post to Yahoo Buzz Post to Delicious Post to Digg Post to Facebook Post to Google Buzz Post to LinkedIn