+ espaços

Perguntas Frequentes

São instituições de educação superior, públicas ou privadas, pluricurriculares, que devem oferecer ensino de excelência e oportunidades de qualificação ao corpo docente e condições de trabalho à comunidade escolar.

O reconhecimento de curso é condição necessária, juntamente com o registro, para a validade nacional dos respectivos diplomas. A instituição deverá protocolar pedido de reconhecimento de curso decorrido pelo menos um ano do início do curso e até a metade do prazo para sua conclusão.

Não há devolução ou abatimento do valor da taxa de inscrição nas modalidades de Vestibular Tradicional, Treineiro, Prova Agendada, Transferência, Segunda Graduação e Aproveitamento de Estudos em hipótese alguma.

OBS: As informações sobre valores estão especificadas tanto na página de inscrição quanto no Edital do Vestibular.

Ao realizar a inscrição para a prova, o candidato poderá indicar apenas 2 (duas) opções de cursos. Após a escolha, não será possível realizar a troca em hipótese alguma. O candidato deverá realizar a prova da 1ª (primeira) opção escolhida e, somente após a realização de sua matrícula, poderá solicitar a troca por meio de preenchimento do requerimento geral e condicionada à disponibilidade de vagas.

Não é possível no ato de matrícula. O candidato, no momento de sua inscrição no Vestibular Tradicional e Prova Agendada (vagas remanescentes), tem a oportunidade de escolher duas opções. No ato de matrícula, ele deverá se matricular na primeira opção, conforme cadastro e avaliação realizada.

Somente havendo vagas após o término das matrículas o candidato poderá solicitar a mudança de curso e período, conforme 2ª opção cadastrada na inscrição. A solicitação será feita via requerimento, mediante prazo estipulado e analisado pela Secretaria-Geral deste Centro Universitário.

  1. Certificado de conclusão do ensino médio (2º grau) – 1 cópia simples e via original para conferência
  2. Histórico Escolar do Ensino Médio – 1 cópia simples e via original para conferência
  3. Certidão de nascimento ou, se for casado(a), certidão de casamento – 1 cópia simples e via original para conferência
  4. Comprovante de quitação com o serviço militar (para homens de 19 a 45 anos ou que completarão 19 anos em 2016) - 1 cópia simples e via original para conferência
  5. Título de eleitor (para maiores de 18 anos) – 1 cópia e via original para conferência
  6. Cédula de identidade (RG) – 1 cópia simples e via original para conferência (Importante: a CNH não substitui a apresentação do RG)
  7. CPF – 1 cópia simples e via original para conferência (caso o candidato seja menor de idade, cópia do CPF do responsável legal)*
  8. Comprovante de residência – 1 cópia simples
  9. 1 foto 3 x 4
  10. Comprovante de pagamento do boleto de matrícula – 1 cópia simples
  11. Contrato de Prestação de Serviços Educacionais (site) – 2 cópias assinadas
  12. Requerimento de matrícula (site) – 2 cópias assinadas

*Caso o candidato maior de 18 anos solicite outro responsável financeiro que não seja ele próprio, deverá apresentar os respectivos RG e CPF dessa pessoa.

As vagas remanescentes dos cursos serão oferecidas aos candidatos devidamente reconhecidos e oriundos de estabelecimentos de ensino superior formalmente credenciados pelo Ministério da Educação. A transferência é feita mediante a apresentação de histórico escolar, conteúdo programático da instituição de origem, regime de aprovação e atestado de matrícula.

O candidato também deverá submeter-se ao Vestibular de Transferência.

O candidato que estudou em uma instituição de nível superior no exterior será aceito após aprovação na prova específica, apresentação dos documentos necessários para matrícula (ver questão 7) e mediante apresentação dos documentos abaixo discriminados, devidamente traduzidos por tradutor juramentado e consularizados no país onde o curso superior foi realizado: 

  • Histórico Escolar - Nível Superior
  • Conteúdo Programático das disciplinas - Nível Superior

O processo será encaminhado ao coordenador do curso para a devida análise e definição do semestre em que o candidato será aceito e as disciplinas das quais será dispensado de acordo com o currículo em vigor.

Caso tenha cursado o Ensino Médio fora do país, o candidato deverá ir à Delegacia de Ensino mais próxima de sua residência e solicitar a equivalência de estudos. Dentro do prazo estipulado deverá apresentar à Belas Artes a declaração de equivalência de estudos expedida pela Delegacia de Ensino juntamente com os demais documentos solicitados para a matrícula (ver questão 7).

O aluno somente será aceito na Belas Artes após ser aprovado no Processo Seletivo.

Caso o aluno necessite interromper seus estudos temporariamente, deverá efetuar o trancamento de matrícula por 1 ou 2 semestres letivos. Esclarecemos que, nos casos em que o trancamento for solicitado durante o período de aulas, o semestre da solicitação será considerado como trancamento. Decorrido o período de trancamento, o aluno deverá comparecer a Instituição e solicitar a reabertura da matrícula.

Atenção: No caso de haver alteração no currículo durante o período de trancamento, no ato da reabertura o aluno deverá adaptar-se ao novo currículo.

Sim. A Belas Artes mantém parceria com diversas empresas; basta consultá-las na seção de Parcerias do site.

Cursos em nível superior que preparam para uma carreira acadêmica. São os mais tradicionais e conferem diploma com o grau de Bacharel - título específico referente à profissão de nível superior; Licenciado - habilita o portador para o magistério no ensino fundamental e médio; e Tecnólogo, ou título específico referente à profissão. Os candidatos devem ter concluído o ensino médio ou equivalente para poder frequentar cursos de graduação.

Os cursos de Bacharelado fornecem conhecimentos científico e teórico e duram, em média, de quatro a cinco anos. Na maioria das vezes, os dois primeiros anos são dedicados ao ciclo básico e os demais às matérias específicas da profissão. É o primeiro grau de formação superior que possibilita chegar ao doutorado.

Como seu objetivo é formar professores, é um tipo de curso indicado para quem quer lecionar na educação infantil, no ensino fundamental ou no ensino médio. Existem duas modalidades de licenciatura: Normal Superior e Plena. A primeira forma mestres que queiram dar aulas na educação infantil e da 1ª a 4ª série do ensino fundamental. A outra serve para quem quer ensinar da 5ª a 8ª série do ensino fundamental e no ensino médio. Para dar aulas na universidade, é preciso completar a formação universitária com uma pós-graduação.

Qualificação que visa capacitar o aluno a exercer uma atividade específica dentro da área de conhecimento de seu curso. As diferentes habilitações de um mesmo curso de graduação devem, necessariamente, compartilhar um núcleo comum de disciplinas e atividades. Por exemplo: Comunicação Social - Habilitação em Rádio e TV, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas.

Cursos superiores de graduação de curta duração, abertos a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente, abrangendo os diversos setores do mercado de trabalho. Quem opta por esses cursos quer adquirir conhecimentos práticos sobre a atividade e busca conseguir um diploma que permita uma colocação rápida no mercado. O currículo enfatiza disciplinas que aproximam o aluno do dia-a-dia de sua profissão. A duração varia de dois a três anos.

Tais cursos foram criados para atender às demandas dos novos tempos, possibilitando a pessoas que concluíram o nível médio uma inserção mais rápida no mercado de trabalho.

Uma das vantagens do curso sequencial é o fato de que, de acordo com as exigências do regimento de cada instituição de ensino, o aluno, depois de concluí-lo poderá aproveitar as disciplinas já cursadas como créditos para fazer um curso regular de graduação ou optar por uma especialização. Os sequenciais são ideais para quem tem o diploma do ensino médio, já está empregado e quer se aperfeiçoar para progredir na carreira.

Aquele que obteve, da autoridade educacional (MEC/SESu/CNE), a aprovação formal do pedido de encaminhamento feito pela Instituição. Em geral, a autorização é concedida de acordo com a duração do curso.

As funções delegadas aos coordenadores de curso dividem-se em quatro áreas distintas: políticas, gerenciais, acadêmicas e institucionais.

As funções consideradas de natureza política são atinentes à liderança reconhecida na área de conhecimento do curso, a uma postura motivadora de professores e alunos, a uma representatividade legítima de seu curso, de propagação socioacadêmica do curso e responsabilidade pela vinculação do curso com os demais anseios e demandas do mercado.

No que se refere às funções gerenciais, identifica quesitos que revelam a competência dos coordenadores na gestão propriamente dita dos cursos que dirigem. Os coordenadores devem se responsabilizar pela supervisão das instalações físicas, laboratórios e equipamentos dos cursos, pela indicação da aquisição de livros, materiais especiais e assinatura de periódicos necessários ao desenvolvimento dos cursos, pelo estímulo e controle docente e discente, pela indicação da contratação de docentes, pelo processo decisório de seus cursos e pela adimplência contratual dos alunos de seus cursos.

Dentre as funções acadêmicas, o coordenador deve ser o responsável pela execução dos Projetos Pedagógicos dos cursos, pelo desenvolvimento atrativo das atividades escolares, pela qualidade e pela regularidade das avaliações desenvolvidas em seus cursos, devendo cuidar do desenvolvimento das atividades complementares, estimular a iniciação científica e de pesquisa entre professores e alunos, responsabilizar-se pela orientação e acompanhamento de monitores, pelo engajamento de professores e alunos em programas e projetos de extensão, pelos estágios supervisionados e não supervisionados.

E às atividades institucionais há a responsabilidade pelo sucesso dos alunos de seus cursos no ENADE - Exame Nacional de Desempenho do Estudante, pelo acompanhamento dos antigos alunos dos cursos, pela empregabilidade dos alunos, pela busca de fontes alternativas de recursos, pelo reconhecimento de seus cursos e pela renovação periódica desse processo por parte do MEC, pelo sucesso de seus alunos nos Exames de Ordem, testes profissionais, assemelhados e pelo vínculo da regionalidade dos seus cursos."

O trecho acima foi retirado da matéria intitulada "Gestão do Conhecimento: valores e o papel das IES na produção do conhecimento e do desenvolvimento" de autoria da Profa. Giovana Maria Mesquita de Paula Guimarães, publicada no jornal eletrônico Gestão Universitária - Edição 26, datada de 18/8/2004. A íntegra da matéria acima citada encontra-se disponível na Biblioteca Geral da Belas Artes.

Docente é o professor, aquele que professa ou ensina uma ciência, uma arte, uma técnica, uma disciplina. O corpo docente é a reunião de todos os professores de uma instituição.

Discente é todo aluno regularmente matriculado, em regime de dependência ou trancado (desde que dentro do prazo) nos cursos e programas da Instituição. O corpo discente se refere a todos os alunos de uma determinada instituição.

Os cursos de Pós-graduação visam a formação de docentes para o ensino superior, pesquisadores e profissionais especializados nas mais diversas áreas de conhecimento e são cursos realizados após a conclusão do curso superior.

Todos os cursos de especialização realizados depois da conclusão do ensino superior são intitulados pós-graduação. Cada um deles se propõe a preparar os candidatos de acordo com suas necessidades. As diferenças são as seguintes:

Especialização: direcionada principalmente ao mercado de trabalho, tem o foco em áreas específicas.

Mestrado: formar profissionais para atuar como professores universitários ou em empresas, como especialistas que necessitam de conhecimento específico para exercer suas funções, além de identificar pessoas com vocação para a pesquisa científica.

Mestrado Profissional: visa atender a demanda por Mestres qualificados para o mercado empresarial, aptos a elaborar técnicas e processos.

Doutorado: prepara profissionais para a obtenção do título de Doutor, o que significa ter conhecimento específico, aprofundado e inédito sobre determinado tema, que o habilita para a pesquisa ou para o mercado de trabalho.

Lato Sensu são cursos de especialização em áreas específicas do conhecimento.

Esses cursos, geralmente, têm um formato semelhante ao dos cursos tradicionais, com aulas, seminários e conferências, ao lado de trabalhos de pesquisa sobre os temas concernentes ao curso.

A pós-graduação stricto sensu consiste em programas de mestrado e doutorado abertos a candidatos diplomados em cursos superiores de graduação e que atendam às exigências das instituições de ensino e ao edital de seleção dos alunos. Os cursos "stricto sensu" requerem a produção de dissertações e teses que proponham e comprovem teorias novas para a compreensão de fatos e de suas relações.

Inglês On-line

Seja aluno da belas artes e ganhe um curso on-line de ingles

Seja aluno Belas Artes e ganhe um curso Online.

Visite a Belas Artes!

Tour 360

Visitas Monitoradas

O Programa de Visitas Monitoradas da Belas Artes, também conhecido como Open House, foi desenvolvido para que os interessados possam conhecer nossos espaços, salas de aula, ateliês, oficinas, laboratórios e bibliotecas (certificadas com o selo ISO 9001 desde 2004), infraestrutura pensada para que a formação de nossos alunos seja permeada por teoria e, principalmente, muita prática!

Para agendar sua visita, inscreva-se em nosso site conforme disponibilidade da agenda.

Fique por dentro!