Acontece

Navegação

Belas Artes apresenta trabalhos de formados na Semana de Moda de Londres

Enquanto única instituição de ensino brasileira no evento, Belas Artes integrará o showroom da marca Blaiz, entre os dias 15 e 19 de setembro

Publicado em 12/09/2017

Entre os dias 15 e 19 de setembro, a Belas Artes participará da Semana de Moda de Londres, onde apresentará o trabalho de cinco designers recém-formados pelo curso de Design de Moda da instituição. 
 
Enquanto única instituição de ensino brasileira no evento, a Belas Artes integrará o showroom da marca Blaiz, uma plataforma online que tem como foco apresentar para a Europa o melhor do handmade e design sul-americano. Após a Semana de Moda, os modelos expostos no showroom estarão à venda por atacado para o mercado internacional. 
 
O processo de seleção dos trabalhos contou com a parceria de Simone Jordão, consultora com 20 anos de expertise no apoio a marcas de moda nacionais. Os designers selecionados e seus respectivos projetos foram: Antonio Borges, com a sua coleção de camisas oversized femininas concebidas a partir de uma abordagem artesanal; Ariadne Cordeiro e Gisele Faria, com uma proposta de peças atemporais, modelagem plana e minimalista, produzidas através de técnicas de patchwork e quilting; Maisa Mariottini, com uma coleção de roupas com estamparias em tinta a óleo, design gráfico e estamparia digital; e Beatriz Barbosa Azevedo, com uma seleção de acessórios geométricos e coloridos, feitos com impressora 3D no FabLab, o Laboratório de Prototipagem e Impressão 3D da instituição. 
 
Londres não é a primeira parada internacional da Belas Artes. Apenas em 2017, já levamos os trabalhos de alunos e professores para eventos como o SXSW, o festival de inovação e novas mídias que ocorre em Austin, nos Estados Unidos, o Salão Satélite de Milão, na Itália, que reúne os projetos de jovens designers ao redor do mundo, e a Bienal de Arquitetura e Urbanismo de Seul, na Coreia do Sul.  
 
A ideia desses projetos é proporcionar aos alunos a experiência completa do mercado – da criação ao contato com o público e a imprensa –, além de incentivá-los no desenvolvimento de uma visão empreendedora dentro das áreas da Economia Criativa.  

Outras Notícias