Acontece

Navegação

Produtos tem Arquétipos. E qual o arquétipo do seu produto?

Por Fernanda Zerbini

Publicado em 26/04/2021

Se podemos olhar para os símbolos arquetípicos, como não olhar o arquétipo do seu produto ou o produto que você vende?

Podemos olhar para a utilidade de um produto. Um relógio é um organizador do nosso tempo, por isso pode evocar nosso arquétipo do Governante e do Cara Comum. Melhor dizendo, o controle do Governante e o resultado do Cara Comum. E não existe um relógio Criativo ou Revolucionário?

Sim, lógico que existe. Podemos ter um relógio inovador do Criativo e um relógio que quebra uma regra de design do Fora da Lei.

Então, penso que nosso olhar sobre produtos deve ser sobre a sua UTILIDADE e também sobre as suas CARACTERÍSTICAS.

E entender o arquétipo do seu produto faz toda a diferença na rede social: cores, frases, comunicação, diferencial, forma.

Muitos gostam de pensar no storytelling do produto, mas devemos ir além, mais profundamente. Olhar para o mito do produto. O que espero é que este olhar não seja para manipular e sim, para comunicar de forma consciente quem é o seu produto.

Embora o mundo viva a agilidade, sugiro que você não tenha tanta pressa neste olhar. Observe com calma, e observe o que seus clientes dizem sobre seu produto. Em mentorias já vi rostos surpresos quando eu coloco um arquétipo diferente do imaginado por causa dos comentários dos clientes.

Uma outra questão bem interessante é que uma marca pode ter produtos com arquétipos diferentes. Uma marca pode ser Inocente e lançar um produto mais Governante. Isso é comum com empresas com grande portifólio de produtos, mesmo assim o arquétipo da marca sempre estará presente em todos os seus produtos, assim como pais que tem filhos diferentes, mas todos carregam um pouquinho dos pais.

Momentooo Storytelling...

Certa vez, numa mentoria pesquisei um mercado bastante Sábio, e percebi que a profissional era Amante nos comentários nas redes sociais. Quando comentei sobre este arquétipo com a pessoa ela se emocionou quando eu disse a palavra AMOR e ali, eu estava diante de um ato de consciência, do grande sentido. Ela pode potencializou sua marca com cores, formas e criou um diferencial emocional, carinhoso, de relacionamento num mercado que é mais lógico e racional.

Resumindo

  • Olhe para a utilidade do produto
  • Olhe para as características do produto
  • Leia os comentários do público
  • Não esqueça do arquétipo da marca

Se você tiver mais interesse neste assunto sobre Arquétipos para Marcas e produtos, agende um treinamento com sua equipe ou faça um mentoria arquetípica para sua marca.

Por Fernanda Zerbini, palestrante e professora de comunicação pessoal e corporativa, ministra dois Cursos Livres na Belas Artes: Teatro Para Não Atores e Speaker Training.

Outras Notícias