Cultura do cancelamento no mercado corporativo é tema de palestra na Belas Artes

Postado em

(*)

A Semana de Comunicação, realizada de forma online pela Belas Artes, trouxe grandes ícones reconhecidos no campo das Relações Públicas. Entre esses convidados estava presente Guilherme Alf, um profissional que atua há quase 20 anos no campo da comunicação. Guilherme é formado em Relações Públicas, possui MBA nas áreas de Marketing, Gestão e Empreendedorismo, atua como palestrante e é fundador da Escola de RP.

O encontro aconteceu no dia 10 de agosto, segundo dia do cronograma de palestras, e o tema trazido por Alf foi a “Cultura do Cancelamento no Mercado Corporativo”. Foram discutidos diversos temas recorrentes dentro das organizações no atual período que a sociedade vive.

O relações-públicas começou explicando o contexto em que a cultura de cancelamento surgiu, e que ele é fruto do mundo “all-line” em que todos estamos inseridos. Guilherme pontuou que as realidades estão tão conectadas, que as pessoas passam a ser profissionais 24h por dia.  E as organizações também não escapam dessa situação, principalmente com esse novo padrão de consumidor que cobra cada vez mais das marcas um posicionamento coerente e humano, não só no diálogo, como também nas ações práticas.

Em um dos momentos chaves da palestra Alf afirma que “É mais fácil evitar o cancelamento do que descancelar”. Essa frase é muito importante uma vez que dita como as corporações devem se comportar a fim de se distanciar do “linchamento virtual”. O convidado explicou que essa é a melhor alternativa, visto que essa cultura traz inúmeras consequências para as organizações, não só financeiramente como também nas suas reputações.

Guilherme Alf também trouxe o questionamento dessa cultura do cancelamento, afirmando que ela mata relações, e que os profissionais de comunicação precisam ter como principal aliada a empatia e a calma. O palestrante esclareceu que em meio a tanto ódio dentro das redes, a nova tendência entre os líderes é o acolhimento, e como exemplo, ele citou a Luiza Trajano que traz para a Magazine Luiza uma cultura organizacional baseada na humanização das relações.

Outro momento marcante da palestra foi quando Alf decidiu abordar os motivos por trás de desenvolver sua pesquisa sobre a “Comunicação Acolhedora”. Em março de 2021 Guilherme perdeu sua mãe na luta contra a Covid-19, e indo contra todas as expectativas, foi na internet que ele encontrou acolhimento e apoio. Esse acontecimento foi algo tão importante que foi responsável por ressignificar sua carreira, adotando esse tipo de comunicação empática como sua missão de vida.

A palestra que teve 1h30 de duração foi recheada de aprendizados e questionamentos. Diversos cases e pautas atuais foram debatidos e discutidos entre os alunos e o convidado, e no seu encerramento o agradecimento por parte dos ouvintes. O profissional de RP Guilherme Alf não só conseguiu trazer um conteúdo fundamental e atual, como também ensinou e emocionou, deixando uma reflexão para todos os futuros comunicadores: a sua comunicação é responsável por excluir ou acolher o próximo?

 

 

 

(*) Texto produzido pelas alunas do AN4RP - Amanda Dias; Gabrielly Harnbaker, Mayara Oliveira, Maria Laura Lacerda Pereira, Mariana Hirrano Santos

Foto arquivo: Google Imagens

livia.souza

livia.souza

Graduada em Publicidade e Propaganda pela USP, especialista em Multimeios pela Anhembi-Morumbi, Mestre e doutora em Ciências da Comunicação pela USP, com tese desenvolvida na área de Mídia e Consumo. Atua no mercado de comunicação há 15 anos, nas áreas de planejamento estratégico, branding, comunicação corporativa e mídias sociais, em agências de publicidade, estúdio de design, anunciantes e como freelancer. Docente desde 2015, leciona na Belas Artes desde 2017. É membro do GESC3 - Grupo de Estudos Semióticos em Comunicação, Cultura e Consumo, e da ABP2 - Associação Brasileira de Pesquisadores em Publicidade e Propaganda.

No Comments

Deixe seu comentário...

* campos obrigatórios