Relações Internacionais

8 semestres - bacharelado

Se você acompanha a internacionalização de empresas como a Natura e se interessa pela crescente importância do Brasil no mundo, o curso de Relações Internacionais da Belas Artes tem a sua cara: o profissional formado pela instituição pode atuar nas áreas de diplomacia e/ou negócios, de acordo com seu interesse e perfil.

O curso tem ênfase na Geopolítica (foco na integração latino-americana, política/negociações internacionais e Tratados e Convenções Internacionais) e está intimamente integrado à área artístico-cultural para compreensão do contexto global contemporâneo. Para que o profissional formado pela Belas Artes possa atuar no desenvolvimento harmônico das relações internacionais, o curso foi concebido para promover a interdisciplinaridade entre a economia e a filosofia política, a história diplomática e o direito internacional.

Avaliado em 2013, o curso foi considerado acima dos referenciais de qualidade pelo Ministério da Educação. Além disso, conta com um corpo docente exclusivamente de Mestres e Doutores e faz parte do Criar+, um núcleo de atividades em que diversos alunos trabalham em projetos orientados por professores, atendendo também clientes reais.

Informações gerais

Coordenadora

Profa. Ma. Luciene Patrícia Canoa de Godoy

Currículo Lattes
Horário dos coordenadores
Sobre a coordenadora

Luciene Patrícia Canoa de Godoy atua nas áreas de mercados de capitais brasileiro, sistema financeiro internacional, globalização financeira, estratégia competitiva e funding.

Local

Unidade 2
Rua Dr. Álvaro Alvim, 90 - Vila Mariana
São Paulo/SP
CEP 04018-010

O mercado de trabalho

São Paulo concentra grande parte do PIB brasileiro e é a cidade que reúne a maior parte das empresas e indústrias em processo de internacionalização, o que proporciona um grande número de empregos nessa área.

Em linhas gerais, considera-se que o profissional de relações internacionais pode atuar em três diferentes áreas. Em primeiro lugar, temos a sua atuação no governo, ou setor público, em órgãos como os responsáveis pela diplomacia, caso do Ministério das Relações Exteriores, outros ministérios, agências públicas, governos estaduais e municipais. Uma segunda área de atuação do internacionalista é a academia, em cursos de graduação, pós-graduação e centros de pesquisa. Por último, o analista internacional pode atuar no setor privado, onde as chances de emprego crescem a cada dia. Nesse último caso, o desafio para as instituições de ensino que formam esses profissionais é saber conciliar o conhecimento teórico com as informações técnicas de que os futuros profissionais irão precisar.

Dicas da Belas Artes

Quatro filmes essenciais para quem deseja fazer o curso de Relações Internacionais são Babel (2006), O Jardineiro Fiel (2005), O Julgamento de Nuremberg (1961) e A Soma de Todos os Medos (2002). Algumas leituras recomendadas são Freakonomics, de Stephen Dubner e Steven Levitt, e História da paz: os tratados que desenharam o planeta, organizado por Deméttrio Magnoli.

Espaço Di Grado

Espaço Di Grado

Área de convivência, desenvolvimento de trabalho, integração e estímulo à criatividade dos alunos. Localizado na antiga Galeria Prof. Vicente Di Grado, mantém o nome anterior como homenagem ao aluno, professor e diretor da Belas Artes, falecido em 2004. Reconhecido pela versatilidade (era artista gráfico e diretor de arte), é uma inspiração para todos nós!

Espaço Di Grado

Espaço Di Grado

Área de convivência, desenvolvimento de trabalho, integração e estímulo à criatividade dos alunos. Localizado na antiga Galeria Prof. Vicente Di Grado, mantém o nome anterior como homenagem ao aluno, professor e diretor da Belas Artes, falecido em 2004. Reconhecido pela versatilidade (era artista gráfico e diretor de arte), é uma inspiração para todos nós!

Sala Stadium

Sala Stadium

A primeira com esse conceito, a Sala Stadium acompanha a filosofia da instituição de proporcionar ambientes propícios ao aluno para criar e estimular sua criatividade.